A COMUNICAÇÃO VERBAL EM MATEMÁTICA: A METACOGNIÇÃO COMO APOIO A APRENDIZAGEM NAS SÉRIES INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL I

Wagner Marcelo Pommer

Texto completo:

PDF

Resumo

As teorias construtivistas de Jean Piaget e Vygostsky se constituem em aportes teóricos para a compreensão da importância das estratégias de aprendizagem em sala de aula. Nesse sentido, aprender a aprender se constitui em uma ferramenta imprescindível para a construção do conhecimento. A metacognição, concebida como a capacidade de mobilização para agir, monitorar os próprios comportamentos e adequá-los frente à determinada tarefa, é uma ferramenta que oportuniza uma aprendizagem situada num contexto de investigação possibilitando ao aluno construir e constituir o próprio conhecimento. A Metacognição gera a possibilidade das pessoas compreenderem o próprio processamento cognitivo, favorecendo a comunicação e a resolução de problemas. Particularmente para o caso da Matemática, a Metacognição se situa como recurso fundamental em situações que favoreçam o processo de expressão do pensamento a partir do olhar da criança e da experimentação para solucionar desafios. Este relato discute a relevância, apresenta e analisa os resultados de uma situação a-didática, inspirada na Teoria das Situações Didáticas desenvolvida por Brousseau (1996a), aplicada a crianças de sete anos, do segundo ano do Ensino Fundamental I, de uma escola pública de São Paulo. Utilizamos como referencial o tríplice eixo - geometria, medida e número - que visou introduzir a noção de multiplicação, inserida numa abordagem metacognitiva. As manifestações verbais dos alunos indicaram a percepção da noção de multiplicação, evidenciados pelo aprimoramento da forma de pensar pelos próprios processos de pensamento, o que caracteriza a importância das manifestações metacognitivas para desenvolver a capacidade em aprender a aprender.