UMA ANÁLISE DA COMUNICAÇÃO MÃE-BEBÊ EM ROUSSEAU E WINNICOTT

Angela Xavier, Sandra Mara Kusiak

Texto completo:

PDF

Resumo

A habilidade de comunicar-se nos estágios iniciais da vida do bebê não está apenas relacionada com a aquisição da linguagem verbal propriamente dita, mas também com o desenvolvimento de uma interação com o meio que o cerca, em especial através da comunicação pré-verbal estabelecida na díade mãe-bebê[1]. Dessa forma, este artigo, tem por objetivo elucidar alguns aspectos da comunicação pré-verbal que ocorre na interação dessa díade à luz de contribuições teóricas de Rousseau e Winnicott. No diálogo entre os dois autores, encontram-se pontos de convergência e/ou divergência no que tange as formas de comunicação mãe-bebê, das quais se destaca a realizada através da amamentação e do choro como fatores que influenciam de forma significativa o desenvolvimento do bebê não apenas para a aquisição da linguagem verbal no período da primeira infância, mas também leva a desdobramentos na vida adulta.


[1] Ao utilizar a díade mãe-bebê entendemos como mãe a pessoa que cuidará do bebê, dispensando amor a ele, quer seja mãe substituta (como em Winnicott) quer seja ama de leite (como em Rousseau).



Referências


Referências Bibliográficas

AQUINO, Fabiola de Sousa Braz; SALOMÃO, Nádia Maria Ribeiro. Intencionalidade comunicativa e atenção conjunta: uma análise em contextos interativos mãe-bebê. In: Rev. Psicologia: reflexão e crítica. p.107-115, 2011.

BORGES, Lucivanda Cavalcante. SALOMÃO, Nádia Maria Ribeiro. Aquisição da Linguagem: Considerações da Perspectiva da Interação Social. In: Psicologia: Reflexão e Crítica, 2003, 16(2), p. 327-336.

GUARISO, Meyre Kross Galante de Carvalho. BARROS, Douglas ferreira. Linguagem, Natureza Humana e Sociedade no Discurso sobre a Desigualdade de Jean-Jacques Rousseau. In: Anais do XVI Encontro de Iniciação Científica e I Encontro de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação da PUC-Campinas - set. 2011.

LYRA, Maria C. D. P; ROAZZI, Antonio. A Concepção das Mães sobre o Desenvolvimento da Comunicação Mãe-Bebê. In: Rev. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Vol. 24 n. 1, pp. 019-028, 2008.

MARTINS, Maurício Rebelo. Educação natural na primeira infância em Rousseau e Winnicott. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade de Passo Fundo, 2009.

OLIVEIRA, Marta Kohl. Vygotsky: aprendizado e desenvolvimento: um

processo sócio – histórico. 4 ed. São Paulo: Scipione, 1999.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio ou da educacão. Tradução de Sérgio Milliet.3.ed. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1979.

SESTINI, Ana Elisa. Interação social e comunicação na primeira infância.Tese (Doutorado em Psicologia Experimental) - Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: . Acesso em: 06 dez 2011.

TOLEDO, Sabrina. Diálogo Tônico: A Silenciosa Comunicação Mãe-Bebê. Cad. Psicanál.-CPRJ, Rio de Janeiro, ano 31, n. 22, p. 193-205, 2009.

WINNICOTT, Donald W. Os bebês e suas mães. Tradução de Jefferson Luiz Camargo. São Paulo: Martins Fontes, 1996.