Práticas inovadoras de currículo

Adriana Almeida Veiga

Texto completo:

PDF

Resumo

O presente estudo tem como tema as Práticas Inovadoras de Currículo na Escola Barco de Madhyapara- Chalanbeel (Solar- Powered Floating Schools), região oeste de Bangladesh, tendo como mantenedora a ONG Shidhulai  Swanirvar Sangstha. O objetivo desse estudo é analisar o currículo dessa Escola Barco que possibilita à população local a continuidade de seus estudos mesmo na decorrência de inundações, fator esse que acomete grandes regiões de Bangladesh deixando a população impossibilitada de ir até a escola edifício. Justificando-se por ser um exercício de pesquisa para o desenvolvimento intelectual, contribui para melhorar a educação já que um projeto inovador  acompanhado de intencionalidades para emancipação dos sujeitos, já que a população é acometida de inundações perdendo suas plantações e terrenos, gerando disputas entre os moradores quando as águas recuam.  Os barcos possuem captadores  transformadores da energia solar em elétrica. Dessa forma, a população também se beneficia da Escola pois pode abastecer de energia suas lanternas para realizar trabalhos manuais a noite, fator esse que colabora da renda da família.   Com objetivo específico de analisar a trajetória histórica do “barco escola”, descrever a proposta curricular dessa escola e analisar suas práticas inovadoras no currículo será debatido mediante consulta a autores que discutem sobre inovação educacional e currículo como Hernandez (2000), Carbonell (2002), Hernando Calvo (2016),  Masetto (2004) e currículo, Silva (2010). Futuramente com o desaparecimento das aldeias, crianças e famílias poderão morar em um barco.

 

Palavras- chave: Currículo. Educação. Práticas Pedagógicas.



Referências


BBC, Brasil. Escolas flutuantes em Bangladesh inovam em educação. Nov. 2012. Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/videos_e_fotos/2012/11/121119_escolas_flutuantes_ru. Acesso em: 03 ago. 2017.

CARBONELL, Jaume. A Aventura de inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: ArtMed, 2002.

CO. DESIGNE. Escolas flutuantes projetadas para lutar contra inundações em Bangladesh. 2017. Disponível em: https:// www.shidhulai.org/&prev=searchAcesso em: 30 set. 2017.

FRANCISCO, Wagner de Cerqueira. Bangladesh: Brasil Escola, 2017. Disponível em: http://brasilescola.uol.com.br/geografia/bangladesh.htm. Acesso em: 03 dez. 2017.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança. 13. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006.

HERNANDO CALVO, Alfredo. Viagem à escola do século XXI: assim trabalham os colégios mais inovadores do mundo. 1.ed. São Paulo: Fundação Telefônica Vivo, 2016.

HERNANDEZ, Fernando. Inovações: aprendendo com as inovações nas escolas. Porto Alegre: Artmed, 2000.

LIMA, Michele Fernandes; ZANLORENZI, Claudia Maria Petchak; PINHEIRO, Luciana Ribeiro. A função do currículo no contexto escolar. Curitiba: Intersaberes, 2012.

MASETTO, Marcos T. (Org). Inovação no ensino superior. São Paulo: Edições Loyola, 2012.

REZWAN, Abul Hasanat Mohammed. Para o Bangladesh, os barcos são o futuro. 2017. Disponível em: http://www.wachingtonpost.como/wp-dyn/content/article/2007/09/26/AR2007092602582_pf.html. Acesso em: 28 out. 2017.

SHIDHULAI, Swanirvar Sangstha. História dos barcos escola. 2013. Disponível em: http://www.shidhulai.org/history.html. Acesso em 03 ago. 2017.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: Uma introdução às teorias de currículo. 3. ed. Autêntica, 2010.

SINAL DA FÊNIX. Educação: Solar Powered Floating Schools. 2017. Disponível em: http://www.sinaldafenix.com.br/site/educacao/solar-powered-floating-schools/. Acesso em: 02 set. 2017.

UNESCO. Climate change education for Sustainable Development in Bangladesh. 2013. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0024/002467/246779e.pdf. Acesso em: 15 set. 2017.

UNESCO. Education for All 2015 National Review, 2015. Bangladesh. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0023/002317/231725e.pdf. Acesso em: 12 set. 2017.

VIZENTIN, Caroline Rauch; FRANCO, Rosemary Carla. Meio Ambiente: do conhecimento cotidiano ao científico: Metodologia, ensino fundamental, 1º ao 5º ano. Curitiba: Base Editorial, 2009.

WISE-QATAR. Escolas flutuantes alimentadas por energia solar em Bangladesh. 2012. Disponível em: https://translate.google.com.br/translate?hl=pt-BR&sl=en&u=https://www.wise-qatar.org/solar-powered-floating-schools-bangladesh&prev=search. Acesso em: 12 ago. 2017.

YEE, AMY. Escolas flutuantes trazem salas de aula para alunos encalhados. Disponível em: https://www.ashden.org/winners/shidhulai-swanirvar-sangstha. Acesso em 22 set. 2017.