FATORES DE PRESSÃO NO TRABALHO E COMPROMETIMENTO COM A CARREIRA: UM ESTUDO COM PROFISSIONAIS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Zélia Miranda Kilimnik, Sheila Mara Oliveira Dias, George Leal Jamil

Resumo


Este estudo buscou analisar os fatores de pressão que mais afetam o profissional de Tecnologia de Informação (TI) e sua influência no comprometimento com a carreira, assim como a predisposição ao seu abandono. Foram utilizadas as seguintes escalas: de fatores de pressão no trabalho, adaptada do Occupational Stress Indicator (OSI), de Cooper, Sloan, Williams (1988), de comprometimento com a carreira, proposta por Blau (1985) e de propensão ao abandono da carreira, em uma amostra de 413 profissionais. Os resultados indicam que 73% dos profissionais pesquisados percebem elevada pressão no seu cotidiano, com destaque para os indicadores que medem a relação entre a vida profissional e pessoal, a carga de trabalho e a perspectiva de crescimento na carreira. Foi encontrada correlação negativa entre a pressão percebida e o comprometimento com a carreira, embora não muito elevada, explicando o fato de 48% dos entrevistados terem se mostrado altamente comprometidos com a carreira apesar da elevada carga de pressão no trabalho. O profissional de TI, embora chegue a pensar em abandonar a carreira, em decorrência da elevada pressão, acaba optando por apenas mudar de setor ou de empresa, em função do seu comprometimento com a carreira e das condições favoráveis, em termos de mercado de trabalho. Também foi identificado que os profissionais dessa área tendem a usar o planejamento das suas atividades como uma estratégia de combate à pressão no trabalho.


Palavras-chave


fatores de pressão no trabalho; comprometimento com a carreira; profissionais de TI

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5329/RESI.2012.1102007