PORTAIS DE SERVIÇOS PÚBLICOS E DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO NO BRASIL: UMA DESCRIÇÃO DO PERFIL DO VISITANTE

Maria Alexandra Viegas Cortez da Cunha, José Roberto Frega, Iomara Scandelari Lemos
DOI: https://doi.org/10.21529/RESI.2011.1001005

Texto completo:

PDF

Resumo

Na Sociedade da Informação, o cidadão deve ter acesso às ferramentas computacionais e de telecomunicações, além de conhecimento de utilização, que lhe permita receber, produzir e transmitir informação e usufruir de serviços eletrônicos. Desde a década de 1990, os governos brasileiros investem na construção de portais de prestação de serviços, mas ainda permanecem desconhecidos quem são os usuários de serviços públicos eletrônicos. Esta pesquisa levantou o perfil desses usuários. A partir de 70 sites governamentais, em todo o Brasil, conseguiu-se uma amostra de 4402 formulários válidos. Os resultados do trabalho mostram que, se não se pode afirmar que os serviços públicos eletrônicos são excludentes, pode-se certamente dizer que a amostra de pessoas que responderam o questionário não é semelhante à população brasileira. Os serviços estão disponíveis para um grupo limitado de usuários. Todavia, algumas segmentações demonstram que há elevada disposição a usar esses serviços; que as pessoas os usam no serviço, na casa de parentes e amigos, em centros de acesso gratuito ou mesmo pagos. Fica evidente, também, que o perfil das pessoas atraídas pela prestação de serviços eletrônicos governamentais é diferente daquele das pessoas atraídas pela Internet, em geral. Ainda, como contribuição expressiva do trabalho, foi identificado o perfil do usuário dos sistemas Web, o que pode auxiliar na elaboração de políticas e na melhoria na forma e capacidade de atendimento desse usuário.

Palavras-chave

governo eletrônico; exclusão digital; serviços públicos eletrônicos; estratégia pública