COMPRAS ELETRÔNICAS GOVERNAMENTAIS: UMA AVALIAÇÃO DOS SITES DE E-PROCUREMENT DOS GOVERNOS ESTADUAIS BRASILEIROS

Tomaz Rodrigo Alves, Cesar Alexandre Souza

Resumo


Uma das aplicações do governo eletrônico que vem se desenvolvendo rapidamente no Brasil é o e-procurement. Trata-se de uma área que permite mensuração bastante objetiva de seus benefícios, no que diz respeito à redução dos preços de materiais e à economia gerada pela simplificação de procedimentos burocráticos. Este trabalho avaliou a qualidade dos portais de compras eletrônicas dos 26 governos estaduais e do Distrito Federal, considerando principalmente itens que poderiam ser úteis para fornecedores participantes dos processos. Para isso, foi desenvolvida uma metodologia na qual se observaram nos sites 39 aspectos, agrupados em sete dimensões. Na média do país, pode-se dizer que o resultado foi satisfatório, mas, sem dúvida, há muito que melhorar – nenhum site alcançou 80 pontos, em 100 possíveis. Ao todo, 20 Estados (incluindo o Distrito Federal) contam com sites razoavel¬mente estruturados, com ao menos 40 pontos. Apenas Roraima e Rondônia ainda não dispõem de nenhum site de compras eletrônicas, enquanto Amapá, Maranhão, Piauí, Rio Grande do Norte e Tocantins têm sites que não atendem a exigências mínimas de qualidade. Também foram encontradas significativas diferenças regionais: os três Estados mais bem avaliados (Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo) encontram-se na região Sudeste, que tem pontuação média de 75,4. No outro extremo, o Norte alcançou média de apenas 30,4 pontos. Essas disparidades podem se dever, em parte, à relação verificada entre as pontuações e o Produto Interno Bruto dos respectivos Estados.

Palavras-chave


governo eletrônico; compras eletrônicas; e-procurement; avaliação de governo eletrônico

Referências


ALMEIDA, André. Aspectos jurídicos do e-government no Brasil. In: FERRER, Florencia; SANTOS, Paula (Orgs.). E-government – O governo eletrônico no Brasil. São Paulo: Saraiva, 2004.

BRAGA, Lamartine Vieira et al. O papel do governo eletrônico no fortale-cimento da governança do setor público. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 59, n. 1, jan-mar 2008.

BRASIL. Decreto nº 3.555, de 8 de agosto de 2000. Aprova o Regulamento para a modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns. Diário Oficial da União, Brasília, 9 ago 2000.

BRASIL. Decreto nº 5.450, de 31 de maio de 2005. Regulamenta o pregão, na forma eletrônica, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 1º jun 2005.

BRASIL. Lei nº 8.666, de 21 de junho de 1993. Regulamenta o art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 22 jun 1993.

BRASIL. Lei nº 10.520, de 17 de julho de 2002. Institui, no âmbito da União, Estados, Distrito Federal e Municípios, nos termos do art. 37, inciso XXI, da Constituição Federal, modalidade de licitação denominada pregão, para aquisição de bens e serviços comuns, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 18 jul 2002.

BRASIL. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. Departamento de Governo Eletrônico. Indicadores e métricas para a avaliação de e-serviços. Brasília: MP, 2007. Disponível em: http://www.governoeletronico.gov.br/anexos/ indicadores-e-metricas-para-avaliacao-de-e-servicos. Acesso em: 6 mar 2010.

CHAHIN, A.; CUNHA, M. A.; KNIGHT, P.; PINTO, S. L. E-gov.br: a próxima revolução brasileira: eficiência, qualidade e democracia: o governo eletrônico no Brasil e no mundo. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FERNANDES, Andréa Campos Gomes. Negócios eletrônicos e compras públicas – A experiência brasileira de G2B. In: CHAHIN, Ali et al. E-gov.br: a próxima revolução brasileira: eficiência, qualidade e democracia: o governo eletrônico no Brasil e no mundo. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FERNANDES, Ciro Campos Christo. Governo eletrônico e transformação da administração pública. In: CHAHIN, Ali et al. E-gov.br: a próxima revolução brasileira: eficiência, qualidade e democracia: o governo eletrônico no Brasil e no mundo. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

FERRER, Florencia. Gestão pública eficiente: impactos econômicos de governos inovadores. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

FERRER, Florencia; SANTOS, Paula (Orgs.). E-government – O governo eletrônico no Brasil. São Paulo: Saraiva, 2004.

FERRER, Florencia; SANTOS, Paula; SOLA, Pier Carlo. Governo digital: origem do conceito e modelo para discussão. In: FERRER, Florencia; SANTOS, Paula (Orgs.). E-government – O governo eletrônico no Brasil. São Paulo: Saraiva, 2004.

GRAEML, Alexandre Reis; MORON, Marie Anne Macadar. Evolução do uso da Internet para compras corporativas: resultado de uma survey com empresas industriais brasileiras. Revista Alcance - Eletrônica, Itajaí, v. 16, n. 2, mai-ago 2009.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Contas regionais do Brasil – 2003-2007. Brasília: IBGE, 2009. Disponível em: http://www.ibge. gov.br/home/estatistica/economia/contasregionais/2003_2007/. Acesso em: 14 set 2010.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Estados@. Brasília: IBGE, 2010. Disponível em: http://www.ibge.gov.br/estadosat/. Acesso em: 16 set 2010.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

LOIACONO, Eleanor T.; WATSON, Richard T.; GOODHUE, Dale L. WebQual: a measure of web site quality. Marketing theory and applications, v. 3, n. 706, pp. 432–438, 2002.

LOPES, Ercília Lopes Correia Ribeiro; SANTOS, Leonel Duarte dos. Estratégias de e-procurement na administração pública: uma revisão de literatura. In: Conferência Ibérica de Sistemas e Tecnologias ee Informação. 2006, Esposende. Actas da... Barcelos: CISTI, 2006. Disponível em: http:// repositorium.sdum.uminho.pt/bitstream/1822/5189/1/Artigo1CISTI2006eProcurement.pdf. Acesso em: 28 mai 2010.

MACIEL, C.; NOGUEIRA, J. L. T.;CIUFFO, L. N.; GARCIA, A. C. B. Avaliação heurística de sítios na Web. In: Escola de Informática do SBC-Centrooeste, 7. 2004, Cuiabá. SUCESU-MT 2004 Conference: Sociedade do Conheci-mento. Cuiabá: PAK Multimídia, 2004.

MARTINS, Gilberto de Andrade. Manual para elaboração de monografias e dissertações. 2ª ed. São Paulo: Atlas, 1994.

MATSUDA, Celso Toshito. Governo eletrônico, a reforma democrática do Estado-Nação: a Prefeitura da Cidade de São Paulo. Tese (Doutorado em Ciências da Comunicação) – Escola de Comunicações e Artes, Universi¬dade de São Paulo, São Paulo, 2006.

MPOG – Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. Portal de serviços e informações de governo – Rede Governo. Brasília: MPOG, 2010. Disponível em: http://www.e.gov.br. Acesso em: 14 mar 2010.

OCDE – Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico. Policy brief – The e-government imperative: main findings. Paris: OECD, 2003. Disponível em: http://www. o-ecd.org/dataoecd/60/60/2502539.pdf. Acesso em: 29 mar 2010.

ONU – Organização das Nações Unidas. United Nations e-government survey 2008 – From e-government to connected governance. Nova York: United Nations, 2008. Disponível em: http://unpan1.un.org/intradoc/ groups/public/documents/un/ unpan028607.pdf. Acesso em: 4 abr 2010.

PARENTE, Pedro. Política brasileira de governo eletrônico. In: FERRER, Florencia; SANTOS, Paula (Orgs.). E-government – O governo eletrônico no Brasil. São Paulo: Saraiva, 2004.

PINHO, José Antonio Gomes de. Investigando portais de governo eletrônico de estados no Brasil: muita tecnologia, pouca democracia. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 3, n. 42, mai-jun 2008.

PNUD BRASIL – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Ranking do IDH dos Estados em 2005. Brasília: PNUD, 2008. Disponível em: http://www.pnud.org.br/pobreza_desigualdade/reportagens/index.php? id01=3039&lay=pde. Acesso em: 14 set 2010.

SINGH, Harminder; DAS, Amit; JOSEPH, Damien. Country-Level Deter-minants of E-Government Maturity, Communications of the Association for Information Systems, V. 20, n 1, 2007.

SOBOLL, Walter; PONCHIO, João Adolfo de Rezende. Compras governa-mentais com tecnologia de informação. In: FERRER, Florencia; SANTOS, Paula (Orgs.). E-government – O governo eletrônico no Brasil. São Paulo: Saraiva, 2004.

TAKAHASHI, Tadao. A sociedade da informação e a democracia eletrônica. In: CHAHIN, Ali et al. E-gov.br: a próxima revolução brasileira: eficiência, qualidade e democracia: o governo eletrônico no Brasil e no mundo. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

VAIDYA, Kishor; SAJEEV, A. S. M.; CALLENDER, Guy. Critical factors that influence e-procurement implementation success in the public sector. Journal of Public Procurement, Boca Raton, v. 6, n. 1-3, jan-mar 2006.


Texto completo: PDF

Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 3.0 .