PARTICIPAÇÃO EM REDES SOCIAIS VIRTUAIS SOB A ÓTICA DAS TEORIAS DA AÇÃO: INVESTIGAÇÃO ETNOGRÁFICA PRELIMINAR SOBRE A IDENTIDADE DE ESTUDANTES DE ADMINISTRAÇÃO (doi:10.5329/RESI.2009.0802007)

Daniella de Araújo Garcia, Carlo Gabriel Porto Bellini
DOI: https://doi.org/10.5329/RESI.2009.0802007

Texto completo:

PDF

Resumo

Esta pesquisa aborda o grau de realismo em perfis de indivíduos pertencentes a redes sociais online estáveis. Busca-se estabelecer uma definição operacional para os conceitos de virtualidade e realismo, de modo a dirimir antagonismos práticos entre ambos e abordar a Internet como meio de comunicação, socialização e análise comportamental. Em particular, foca-se a construção de identidades na Internet como parte do gerenciamento de impressões e seus efeitos sobre as redes sociais e profissionais. O referencial teórico adota centralmente as teorias da ação, que se subdividem em teorias esposadas e teorias em-uso, com o intuito de entender os perfis individuais online em termos de sua maior caracterização por uma ou outra teoria. A investigação empírica de cunho etnográfico realizou-se junto ao consolidado grupo de conversações online formado por integrantes, ex-integrantes e simpatizantes do Curso de Graduação em Administração da Universidade Federal da Paraíba, grupo este presente na ferramenta Orkut, de modo que se revelasse algo sobre os comportamentos informados e efetivos de atuais e futuros administradores ou simpatizantes da função administrativa. Os resultados apresentam evidências iniciais sobre a predominância de teorias em-uso, mas percebeu-se necessidade de caracterizar alguns casos como representativos de teorias apenas-esposadas – termo aqui sugerido para ações online que aparentemente não correspondem a ações individuais efetivas. As contribuições desta pesquisa também dizem respeito a se ainda faz sentido separar o mundo físico do virtual como locais onde ocorre ação humana.

Palavras-chave

redes sociais virtuais; teorias da ação; gerenciamento de impressões; etnografia virtual