Correlação entre elementos do capital social e orientação empreendedora: um estudo exploratório

Rosana da Rosa Portella Tondolo, Vilmar Antonio Gonçalves Tondolo, Claudia Cristina Bitencourt
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.2013008

Texto completo:

Artigo

Resumo

No campo dos estudos organizacionais, o capital social se destaca, principalmente, nas relações com aspectos de comportamento organizacional, processos gerenciais e industriais, e processos estratégicos. Tanto o empreendedorismo quanto a orientação empreendedora são temas relacionados ao capital social, pois fomentam o trabalho, a renda e a inclusão social de uma comunidade. Este estudo objetiva verificar o nível de correlação entre a dotação de capital social dos alunos e a orientação empreendedora das organizações onde esses alunos atuam. Para isso, foi investigada uma amostra de 185 acadêmicos dos cursos de Administração e Ciências Contábeis de uma Instituição de Ensino Superior (IES), no Sul do Brasil. Esta pesquisa apresenta escopo exploratório e abordagem quantitativa. Como principais resultados, apresentam-se a correlação existente entre os construtos de capital social e orientação empreendedora sendo enquadrada como fraca e, em alguns casos, a existência de correlações negativas. Além disso, também foi identificado que o menor índice de correlação apresenta-se entre as dimensões de proatividade no contexto local (CCS) e proatividade (COE), sendo que nesta relação esperava-se encontrar uma forte associação. Ao final, apresentam-se as limitações deste estudo e as sugestões de estudos futuros.

 


Palavras-chave

Capital Social; Orientação Empreendedora; Visão dos Estudantes de Graduação


Referências


Acquaah, M. (2007). Managerial social capital, strategic orientation, and organizational performance in an emerging economy. Strategic Management Journal, 28, 1235-1255.

Adler, P. S., & Kwon, S. W. (2002). Social capital: prospect for a new concept. Academy of Management Review, 27(1), 17-40.

Albagli, S., & Maciel, M. L. (2002). Capital Social e empreendedorismo local. Rio de Janeiro: UFRJ. Disponível em: . Acesso em 1 fev. 2007.

Bandeira, P. S. (2003). Algumas hipóteses sobre as causas das diferenças regionais quanto ao capital social no Rio Grande do Sul. In: Corrêa, M. S (org). Capital Social e Desenvolvimento Regional. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 15-59.

Baron, S., Field, J., & Schuller, T. (2000). Social capital. Oxford: Oxford University Press.

Blyler, M., & Coff, R. W. (2003). Dynamic capabilities, social capital, and rent appropriation: ties that split pies. Strategic Management Journal, 24, 677-689.

Bourdieu, P. (1980). Le capital social, notes provisoires. In: Actes de la recherche en sciences sociales, 31, p. 2-3.

Bourdieu, P. (2003). Razões Práticas: sobre a teoria da ação. Campinas: Papirus.

Coleman, J. S. (1988). Social capital in the creation of human capital. The American Journal of Socialogy, 94, 95-120.

Dess, G. G., & Lumpkin, G. T. (2005). Emerging issues in strategy process research. In: Hitt, M., Freeman, R. E., & Harrison, J. S. (Edit). The blackwell handbook of strategic management, 384-408.

Dolabela, F. (2008). Capital social e empreendedorismo. Disponível em: http://www.inova.ufmg.br/portal/uploads/capital_social.pdf . Acesso em junho/2008.

Fernandes, D. V. H., & Santos, C. P. (2008). Orientação empreendedora: um estudo sobre as conseqüências do empreendedorismo nas organizações. Revista de Administração de Empresas – eletrônica, 7(1).

Ferreira, J. (2001). Corporate entrepreneurship: a strategic and structural perspective. New England Journal of Entrepreneurship, 4(2), 59-71.

Galdámez, E. V. C., Carpinetti, L. C. R., & Gerolamo, M. C. (2009). Proposta de um sistema de avaliação do desempenho para arranjos produtivos locais. Gestão e Produção, 16(1), 133-151.

Gonçalves, C. A., Gosling, M., & Lanna, M. A. M. F. (2007). A influência da qualidade das Incubadoras e da formulação estratégica dos empreendimentos incubados no desempenho empresarial. In: ENANPAD, XXXI, Anais.

Hair, Jr., J. F., et al. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Ireland, R. R., & Webb, J. W. (2007). A cross-disciplinary exploration of entrepreneurship research. Journal of Management, 33(6), 891-927.

Luo, Y. (2003). Industrial Dynamics and Managerial Networking in an emerging market: The case of China. Strategic Management Journal, 24, 1315-1327.

Lyon, D. W., et al. (2000). A canonical analysis of corporate entrepreneurship. antecedents and impact on performance. Journal of Management, 26(5), 1055-1085.

Moran, P. (2005). Structural vs. Relational embeddedness: social capital and managerial performance. Strategic Management Journal, 26, 1129-1151.

Nahapiet, J., & Ghoshal, S. (1998). Social capital, intellectual capital and the organizational advantage. Academy of Management Review, 23(2), 242-266.

Onyx, J., & Bullen, P. (2000). Measuring social capital in five communities. The Journal of Applied Behavioral Science, 36(1), 23-42.

Peng, M. W., & Luo Y. (2000). Managerial ties and firm performance in a transition economy: the nature of a micro–macro link. Academy of Management Journal, 43(3), 486–501.

Portes, A. (1998). Social capital: Its origins and applications in modern sociology. Annual Review of Sociology, 24, 1-24.

Portes, A. (2000). The two meanings of social capital. Sociological Forum, 15(1), 1-12.

Portes, A., & Landolt, P. (2000). Social capital: Promise and pitfalls of its role in development. Journal of Latina American Studies, 32, 29-47.

Putnam, R. (1995). Bowling Alone: America's Declining Social Capital. Journal of Democracy, 6(1), 65-78.

Putnam, R. (2004). Using social capital to help integrate planning theory, research, and practice. Journal of the American Planning Association, 70(2), 142-192.

Sarate, J. A. R., & Macke, J. (2007). Fatores explicativos do capital social em uma cidade da serra gaúcha: a percepção dos estudantes de administração. In: ENANPAD, XXXI, Rio de Janeiro. Anais.

Walker, E. (2008). Contingent pathways from joiner to activist: the indirect effect of participation in voluntary associations on civic engagement. Sociological Forum, 23(1), 116-144.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.