Elementos do trabalho voluntário: motivos e expectativas na pastoral da criança de João Pessoa/PB

Carlos Eduardo Cavalcante, Washington José de Souza, Abdon Silva Ribeiro da Cunha, Marcos Adller de Almeida Nascimento
DOI: https://doi.org/10.5329/RECADM.20111001007

Texto completo:

Artigo

Resumo

O trabalho voluntário tem crescido expressivamente e possui um papel importante na sociedade. Assim, é importante delinear as motivações que levam voluntários a renunciarem ao benefício próprio, doando tempo e talentos em prol do outro. Este estudo tem por objetivo pesquisar os motivos e expectativas dos voluntários que atuam na Pastoral da Criança. Foi realizada com voluntários ligados a vinte e cinco paróquias de João Pessoa/PB distribuídas entre vários bairros desta cidade Por meio de 157 questionários. O instrumento de coleta de dados aplicado foi um questionário baseado em Souza, Medeiros e Fernandes (2006) e dividido em três seções. O tratamento dos dados foi feito a partir de medidas estatísticas (média e desvio-padrão) – na primeira seção – e utilização de percentagens – na segunda e terceira seções. Os perfis “afetivo” e “altruísta” predominam na realização do trabalho voluntário, caracterizando um voluntariado com interesse no resgate da cidadania e elevado grau de abnegação.


Palavras-chave

Pastoral da Criança; trabalho voluntário; perfil


Referências


Barbin, D.(2004). Componentes de variância: teoria e aplicações. Piracicaba: FEALQ.

Bussell, H & Forbes, D. (2002).Understanding the volunteer market: The what, where, who and why of volunteering. International Journal of Nonprofit and Voluntary Sector Marketing, 7 (3), pp. 244–257.

Codo, W. (1992). O que é alienação. São Paulo: Brasiliense.

Dohme, V. D. (2001). Voluntariado - equipes produtivas: como liderar ou fazer parte de uma delas. São Paulo: Editora Mackenzie.

Gaskin, K. (1998). Vanishing volunteers: Are young people losing interest in volunteering? Voluntary Action, 1(1), 33-43

Hair, J.F. Jr., Anderson, R.E., Tathan, R.L. & Black, W.C.(2005). Análise Multivariada de Dados (5a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Mattar, F. N. (2001). Pesquisa de Marketing. São Paulo: Atlas.

Morin, Estelle (2001). Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, 41 (3), p.10, jul/set.

Mostyn, B. (1993). The meaning of volunteer work: a qualitative investigation. In: Hatch, S. (Org.). Volunteers: patterns, meanings & motives. Hertz (Reino Unido): The Volunteer Centre.

Ramos, A. G. (1989). A nova ciência das organizações: uma reconceituação da riqueza das nações (2a ed.). Rio de Janeiro: FGV.

Sen, A. K. (2000). Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras.

Souza, W. J.; Medeiros, J. P. de e Fernandes, C. L. (2006). Trabalho voluntário: elementos para uma tipologia. In: Anais do Colóquio Internacional sobre Poder Local, Salvador, BA, Brasil, 10.

Vergara, S. C. (1998). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. São Paulo: Atlas.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.