Qualidade de Vida no Trabalho e Comprometimento com a Carreira de Diretores de Escolas Públicas

Luciana Bortoncello Lorenzetti Andrade, Erivelton Fontana de Laat, Silvio Roberto Stefano
DOI: https://doi.org/10.21529/RECADM.2018003

Texto completo:

PDF

Resumo

Este estudo teve como objetivo analisar a satisfação quanto a qualidade de vida no trabalho (QVT) e sua relação com o comprometimento com a carreira, na percepção de 410 diretores de escolas da Rede Pública de Ensino do Estado do Paraná. A base teórica de QVT encontra-se em Limongi-França (1996) e a do comprometimento com a carreira em Carson e Bedeian (1994) e Magalhães (2015). A pesquisa é quantitativa e de levantamento survey, com a aplicação de questionários. Os dados foram tratados estatisticamente, através dos softwares Excel® e do Statistical Package for the Social Science® (SPSS). Realizaram-se testes de normalidade, testes paramétricos e análise multivariada. Como resultados pode-se destacar que os diretores apresentam níveis de insatisfação e neutralidade nos domínios da QVT (biológicos, psicológicos, sociais e organizacionais), apresentando menores médias para o domínio biológico (saúde). Quanto ao comprometimento com a carreira, os diretores apresentam um aspecto afetivo de significância e identificação com a carreira.



Referências


Andrade, R.S., Fernandes, S.R.P., & Bastos, A.V.B. (2013). Bem-estar subjetivo e comprometimento com a carreira: examinando suas relações entre professores de ensino superior. Revista de Psicologia. Fortaleza, 4(2), 47-60.

Andrade, S.A. (2016). Qualidade de vida no trabalho: proposta de um modelo integrador do BPSO com justiça organizacional para o bem-estar de servidores públicos. Tese de doutorado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), Universidade de São Paulo, SP, Brasil.

APP Sindicato (2017). Sindicato dos trabalhadores em educação pública do Estado do Paraná. Tabela de vencimentos. Recuperado em 05 março, 2017, de http://appsindicato.org.br/tabela-de-vencimentos/

Aryee, S., & Tan, K. (1992). Antecedents and outcomes of career commitment. Journal of Vocational Behavior, 40(3), 288-305.

Baleghizadeh, S., & Gordani, Y. (2012). Motivation and Quality of Work Life among Secondary School EFL Teachers. Australian Journal of Teacher Education. 37(7), 30-42.

Barbetta, P. A. (1999). Estatística aplicada às ciências sociais. Florianópolis: UFSC.

Blau, G.J. (1985). The measurement and prediction of career commitment. Journal of Occupational Psychology, 58, 277-288.

Boletim: resultados do censo escolar 2014, 7, ago-set, p.1-17. Paraná (2014). Recuperado em 05 março, 2016, de http://www.educacao.pr.gov.br/arquivos/File/Censo/boletim_censo_escolar_ed7.pdf

Lei Nº 9394/96, de 20 de dezembro de 1996 (1996). Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Recuperado em 15 março, 2016, de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9394.htm

Brito, L.C. (2014). Qualidade de vida no trabalho e síndrome de Burnout em profissionais públicos e privados de Santa Cruz do Sul-RS. Dissertação de mestrado, Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, RS, Brasil.

Cabral, U.B., Jr. (2010). Qualidade de vida no ambiente de trabalho de profissionais de educação. Tese de doutorado, Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Caye, I.T., Ulbricht, L., & Neves, E.B. (2014). Qualidade de vida no trabalho dos professores de matemática e português do ensino fundamental. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, 12(2),974-989.

Campos, M.O., & Neto, J.F.R. (2008). Qualidade de vida: um instrumento para promoção da saúde. Revista Baiana de Saúde Púbica, 32(2), 232-240.

Carson, K.D., & Bedeian, A.G. (1994). Career commitnent: construction of a measure and examination of its psychometric properties. Journal of Vocational Behavior, 44(3), 237-262.

Chanlat, J. F. (1995). Quais carreiras e para qual sociedade? Revista de Administração de Empresas -ERA, 35(6), 67-75.

Cooper, D.R., & Schindler, P.S. (2011). Métodos de pesquisa em administração (10a. ed.). Porto Alegre: Bookman.

Creswell, J.W. (2007). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto (2a. ed.). Porto Alegre: Artmed.

Consulta Escola (2016b). Secretaria da Educação do Paraná (SEED). Portal Dia a Dia Educação. Paraná, Brasil. Recuperado em 14 abril, 2016, de http://www.consultaescolas.pr.gov.br/consultaescolas

Damaio, C.D., & Obaob, G.S. (2015). Teaching craft as an art: teacher’s repertoire of skills and strategies via professional enhancement. European Scientific Journal, 11(13), 559-567.

Dancey, C. P., & Reidy, J. (2013). Estatística sem matemática para psicologia (5a.ed.). Porto Alegre: Penso Editora.

Evans, P. (1996). Carreira, sucesso e qualidade de vida. RAE-Revista de Administração de Empresas. São Paulo, 36(3), 14-22.

Fernandes, E.C. (1996). Qualidade de vida no trabalho (3a.ed.). Salvador: Casa da Qualidade.

Fernandes, G.F.M. (2007). Qualidade de vida: representações sociais de docentes de enfermagem. Tese de doutorado, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC/PEN), Florianópolis, SC, Brasil.

Fernandes, D. F. B. (2017). Políticas Públicas de RH e a QVT de Servidores Públicos: Um Caso em Pernambuco. RAUnP - Revista Eletrônica do Mestrado Profissional em Administração da Universidade Potiguar, 9(2), 21-33.

Ferreira, M.C., & Brusiquese, R.G. (2014). Novas condições de trabalho e velhos modos de gestão: a qualidade de vida no trabalho em questão. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional,10(3), 247-267.

Hair, JR. J.F., Babin, B., Money, A.H., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman.

Hall, D.T. (1976). Careers in organization. California: Goodyear Publishing Company.

Islam, M. B. (2012). Factors affecting quality of work life: an analysis on employees of private limited companies in Bangladesh. Global Journal of Management and Business Research, 12(18), 22-31.

Lamas, K.C.A., & Noronha, A.P.P. (2014). Comprometimento com a carreira: análise da produção científica. Revista Psicologia: Organizações e Trabalho, 14(1), 53-55.

Lei n. 18.590, de 13.10.2015 (2015). Definição de critérios de escolha mediante a consulta à Comunidade Escolar para designação de Diretores e Diretores Auxiliares da Rede Estadual de Educação Básica do Paraná. Diário Oficial nº 9556 do Estado do Paraná. Recuperado em 15 novembro, 2016, de http://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/pesquisarAto.do?action=exibir&codAto=147837&codItemAto=904159

Lei Complementar n. 103 de 15.03.2004 (2004). Institui e dispõe sobre o Plano de Carreira do Professor da Rede Estadual de Educação Básica do Paraná e adota outras providências. Diário Oficial nº 6.687 do Estado do Paraná. Recuperado em 21 junho, 2016, de http://www.legislacao.pr.gov.br/legislacao/pesquisarAto.do?action=exibir&codAto=7470&codItemAto=63745

Lima, A.C.C., Stefano, S.R., & Zampier, M.A. (2011). Satisfação da qualidade de vida no trabalho dos professores de arte da rede escolar do interior do Paraná. Revista Capital Científico, 9(1), 99-112.

Limongi-França, A.C. (1996). Indicadores empresariais de qualidade de vida no trabalho: esforço empresarial e satisfação dos empregados no ambiente de manufaturas com certificação ISO 9000. Tese de doutorado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA/USP), Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Limongi-França, A.C. (2004). Qualidade de vida no trabalho: Conceitos e práticas nas empresas da sociedade pós-industrial. São Paulo: Atlas.

Limongi-França, A.C., & Kanikadan, A.Y.S. (2006). A construção de um instrumento de coleta de dados a partir do modelo de indicadores biopsicossocial e organizacional – BPSO-96 e do modelo de competências do bem-estar – BEO, sobre gestão de qualidade de vida no trabalho. Revista Eletrônica de Administração - REAd, 12(6), 598-621.

Limongi-França, A. C., & Rodrigues, A. L. (2009). Stress e trabalho: uma abordagem psicossomática. 4ed. São Paulo: Atlas.

London, M. (1983). Toward a theory of career motivation. Academy of Management Review, 8, 620-630.

Luck, H. (2009). Dimensões da gestão escolar e suas competências. São Paulo: Fundação Lemann, Ed. Positivo.

Magalhães, M.O. (2008). Generatividade e vínculos com a carreira e a organização: problematizando as bases do comprometimento organizacional. Revista Brasileira de Orientação Profissional, 9(2), 67-80.

Magalhães, M.O. (2013). Propriedades psicométricas da versão brasileira da escala de comprometimento com a carreira. Revista Psicologia: Ciência e Profissão, 33(22), 304-317.

Magalhães, M.O. (2015). Medidas do vínculo do trabalhador com a carreira. In: PUENTE-PALACIOS, K.; PEIXOTO, A.L. (Orgs.) Ferramentas de diagnóstico para organizações e trabalho: um olhar a partir da psicologia. Porto Alegre: Artmed.

Mattar, F. (1996). Pesquisa de Marketing. São Paulo: Atlas.

Meyer, J.P., & Herscovitch, L. (2001). Commitment in the workplace: toward a general model. Human Resource Management Review, 11(3), 299-326.

Moreira, H.R., Nascimento, J.V., Sonoo, C.N., & Both, J. (2010). Qualidade de vida no trabalho e o perfil do estilo de vida individual de professores de Educação Física ao longo da carreira docente. Revista Motriz, 16(4), 900-912.

Muindi, F., & K’Obonyo, P. (2015). Quality of work life, personality, job satisfaction, competence, and job performance: a critical review of literature. European Scientific Journal, 11(26), 223-240.

Nicoleti, G. G., & Lauer, M. F. (2007). Qualidade de vida no trabalho do departamento de estacionamento regulamentado - área azul da empresa Seterb. Revista Interdisciplinar Científica Aplicada, 1(4), 01-20.

Niu, H.J. (2011). The career commitment of contingent employees: evidence of on site engineers in semiconductor industry. International Management Review, 7, 44-51.

Oliveira, R.R., Silva, I.B. Castro, D.S.P., & Limongi-França, A.C. (2013). Qualidade de Vida no Trabalho – QVT dos Professores de Ensino Técnico Federal: os fatores biopsicossociais e organizacionais de satisfação. Revista de Administração da UNIMEP, 11(2), 143-173.

Oliveira, R.R., Silva, I.B., Castro, D.S.P., & Limongi-França, A.C. (2015). Qualidade de Vida no Trabalho (QVT): Um estudo com professores dos institutos federais. HOLOS, 31(6), 432-447.

Omugo, O.H, Onuoha, B.C., & Akhigbe, DR.J.O. (2016). Quality of Work-Life and Organizational Commitment in Public Sector Organizations in Rivers State. International Journal of Novel Research in Humanity and Social Sciences, 3, 35-44.

Prata, C.L. (2002). Formação de gestores escolares para a utilização de tecnologias de informação e comunicação. Ministério da Educação. Secretaria de Educação à Distância. Programa Nacional de Informática na Educação.

Primak, I., Stefano, S.R., Andrade, S.M., & Zampier, M.A. (2014). Administração pública: a importância de uma carreira em uma universidade pública do estado do Paraná. ReCaPe – Revista de Carreiras e Pessoas, São Paulo, 4(2), p. 112-127.

Reis, E.J.F.B., Araújo, T.M., Carvalho, F.M., Barbalho, L., & Silva, M.O. (2006). Docência e exaustão emocional. Educação e Sociedade, Campinas, 27(94), 229-253.

Resolução n. 741, de 17 de março de 2016 (2016a). Designa servidores para a função de Diretor nas Instituições de Ensino da Rede Pública Estadual do Paraná. Diário Oficial nº 9649 do Estado do Paraná. Recuperado em 07 abril, 2016, de https://www.documentos.dioe.pr.gov.br/dioe/localizar.

Riveros, A.M.M., & Tsai, T.S.T. (2011). Career commitment and organizational commitment in for-profit and non-profit sectors. International Journal of Emerging Science, 1(3), 324-340.

Rowe, D.E.O., & Bastos, A.V.B. (2010). Vínculos com a carreira e produção acadêmica: comparando docentes de IES públicas e privadas. Revista de Administração Contemporânea, 14(6), 1011 -1030.

Rowe, D.E.O., Bastos, A.V.B., & Pinho, A.P.M. (2011). Comprometimento e Entrincheiramento na Carreira: um estudo de suas influências no esforço instrucional do docente do ensino superior. Revista de Administração Contemporânea, 15(6), 973-992.

Santana, L.L.S., Cunha, N.R.S., Ferreira, M.A.M., Moura, L.R.M., & Oliveira, A.R. (2012) Gestores escolares da Rede Pública em Minas Gerais: fatores de satisfação no trabalho. Educação em Revista, 28(1), 491-520.

Santos, A.P., Borges-Andrade, J.E., & Laros, J.A. (2014, setembro). Comprometimento e Entrincheiramento em carreiras de Estado: estudo exploratório e confirmatório. Anais do XXXVIII EnANPAD, Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 16.

Serb, D., & Gogeanu, G.A. (2014) Study on quality of individuals’ life of XXI century through work. Management Strategies Journal, 26(4), 595-599.

Silva, N.D.B. (2016a). Funções e forma de provimento dos diretores das redes estaduais paulista e paranaense. Dissertação de Mestrado em Educação, Faculdade de Filosofia e Ciências Universidade Estadual Paulista, Marília, SP, Brasil.

Silva, R.T. (2016b). Comprometimento com a própria carreira e com o processo de ensino: pesquisa survey com professores da carreira de magistério do ensino básico, técnico e tecnológico. Tese de doutorado, Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA), Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Souza, A.R. (2008). A produção do conhecimento e o ensino da gestão educacional no Brasil. Revista Brasileira de Política e Administração da Educação,24(1), 51-60.

Srivastava, S., & Kanpur, R. (2014). A study on quality of work life: key elements & it’s implications. IOSR Journal of Business and Management, 16(3), 54-59.

Stefano, S.R.,Gattai, M.C.P., & Limongi-França, A.C.(2006). Satisfação da qualidade de vida no trabalho com relação aos fatores biopsicossociais e organizacionais: um estudo comparativo entre docentes das universidades pública e privada. Revista Gerenciais, 5(2), 35-44.

Sureshkumar, M. & Marimuth, S. (2014). Analysis of quality of work life employees in private sector commercial banks: application of discriminant analysis. Abhinav Publication, 3(9), 7-16.

Talis (2013). The OECD teaching and learning international survey. Brasil - Nota sobre o País - Resultados da Talis 2013. Recuperado em 18 dezembro, 2016 de http://www.oecd.org/education/school/TALIS-2013-country-note-Brazil-Portuguese.pdf.

Teixeira, M.A.P. (2011). Formação para diretor escolar da educação básica: o Programa Nacional de Gestores no estado do Paraná. Dissertação de mestrado, Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR, Brasil.

The WHOQOL Group. (1995). The World Health Organization quality of life assessment (WHOQOL): position paper from the World Health Organization. Social Science & Medicine, 41(10), 1403-1409.

Vankova, D., Kerekoska, A., Kostadinova, T., & Todorova, L. (2015). Researching health-related quality of life at a community level: results from a population survey conducted in Burgas, Bulgaria. Health Promotion International, March, 1(8).

Veloso, E.F.R., Schirrmeister, R., & Limongi-França, A.C. (2007). A influência da qualidade de vida no trabalho em situações de transição profissional: um estudo de caso sobre desligamento voluntário. Revista Administração e Diálogo, 9(1), 35-58.

Walton, R.E. (1973). Quality of working life: what is it? Sloan Management Review, 15(1), 11-21.

Zare, H., Haghgooyan, Z., & Asl, Z.K. (2014). Identification the components of quality of work life and measuring them in faculty members of Tehran University. Iranian Journal of Management Studies, 7(1), 41-66.